LUZ DE JANELA - Um divisor de águas


Se eu te disser que a minha fotografia é uma antes e uma depois da LUZ DE JANELA, você acreditaria?

Em meados do ano de 2015, eu participei de um Workshop em Salvador- BA, era meu primeiro workshop como aluno, onde eu sai de minha cidade pra ver um fotógrafo que eu admirava muito.


Se eu fosse teorizar ou contextualizar o que era até aquele dia, a fotografia pra mim, posso dizer no linguajar bem popular que era um conjunto de bom gosto no meu olhar, experiência com a televisão, conhecimento e habilidade para lidar com pessoas e um bom equipamento (lente + câmera).


Sim, parece meio confuso né? Mas posso explicar exatamente esse mix.

Até então a fotografia nada mais era do que uma pura sorte planejada.

Eu "estudei" alguns livros, juntei grana pra ter um bom equipamento e somei com a minha experiência na TV. Não foi tão difícil.


Mas o que eu não sabia, era que antes disso tudo eu esqueci do principal.

A FOTOGRAFIA, a leitura e captura da luz.

Pode até parecer clichê né?


Mas, eu lembro exatamente do momento em que 8 ou 9 alunos estavam dentro de um quarto pequeno de um apartamento na zona Sul de Salvador, e o professor colocou a modelo perto da janela, todos nós estávamos empilhados em um canto da parede, quando ele dirigia a modelo.


Eu olhava, e não via nada além do que eu sabia. Na verdade, lá fora da janela estava chamando mais a minha atenção. Era mais ou menos o vigésimo andar, e dava pra ver uma paisagem entre o bairro e a praia. Ainda lembro alguns alunos perguntando: -"Qual o sei ISO professor?"


De repente eu escuto o professor falar: "Klayfe, quer fazer uma foto?"

Eu 90% seguro de que não tinha nada de especial ali, e com a minha câmera Nikon D750, ainda desligada, somente pendurada no pescoço, e com a lente 85mm 1.8, eu disse com voz bem desanimada: - "Não preciso!"


Ele insistiu: - Faz cara, "Quero ver você dirigindo."

Eu falei: - Ok, vamos lá. E todos os alunos pararam de mexer em suas câmeras e olharam pra mim.

Eu havia prestado atenção em cada palavra que o professor falava, até nos minutos em que não estávamos em aula. Foram 3 dias incríveis e inesquecíveis, onde eu pude ver o cara que mais eu admirava na fotografia, trabalhando e falando exatamente tudo como ele fazia.


E eu me lembro exatamente de uma frase onde ele disse: "Eu desligo essa função pra conseguir enxergar exatamente a luz e não me distrair com outras coisas."

E no meio da aula, eu havia desligado a função na minha câmera, e não me lembrava que havia feito isso.


E lá estava eu agora indo dirigir a modelo na frente dos alunos e do mestre, quando eu pedi pra modelo ficar perto da janela e olhar lá pra fora, (tudo isso eu já fazia sem dificuldade), quando de repente eu ligo a minha câmera e olho dentro do View Finder... OMG!!!!!!!!!!


Eu nunca havia enxergado algo tão perfeito, estava lá o tempo todo, mas eu não enxergava... Eu não sabia se gritava, se chorava, mas eu estava em êxtase, e todos esperando o meu clique, e eu me lembro exatamente da palavra que gritei: YEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEESSSSSS!!!!

Ninguém entendeu o meu grito, mas todos queriam ver a minha foto, ou pelo menos saber o motivo da minha alegria. Mas, mesmo que eu explicasse com palavras, ainda assim ninguém ia entender, e eu sei exatamente o porquê. Só EU e mais ninguém sabe exatamente a foto que eu faço e o quanto ela melhorou quando algo novo se aprende.


Naquele dia eu pulei um muro de conhecimento, foi a melhor aula de luz que eu tive na vida pra começar a entender o começo de tudo.

Eu desliguei a cor, coloquei em Modo Monochrome, e tudo mudou pra mim.


Não estou dizendo pra você ir na sua câmera e mudar o perfil de cor que a sua carreira fotográfica vai mudar. Só fiz este post por que me lembrei de quanto tempo eu achava que sabia fazer fotografia, e pulei etapas importantes e fundamentais que eram obrigação e ao mesmo tempo simples. E que não tem nada a ver com sorte, dia bom ou até mesmo um lugar incrível.

Era um quarto pequeno apertado, sem exatamente NAD, mas a foto é incrível.


Se você também um dia se empolgou, pegou uma câmera, saiu correndo viciado em fotografar tudo, e do nada já estava fotografando o aniversário de sua prima, e depois fazendo um casamento de alguém. Respire um pouco e se pergunte:

- Você realmente faz fotografia ou aperta botões?


Desejo pra você que uma LUZ DE JANELA também chegue até você (se ainda não chegou), e cause essa transformação em tudo que você vê a sua volta.

Até a próxima! ; )

Klayfe Rohden

NOTA: Se você quiser saber um pouco mais de LUZ, clica neste link que eu tenho muita coisa pra te falar, e que com certeza vai deixar a sua fotografia incrível!

24 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo